terça-feira, 15 de novembro de 2011

Bagunçinha







A lua brilha, o sol repousa tranquilo

A pressa do encontro suimiu: agora era só momento

Memórias repetidamente diferentes, encontrando-se num "quem sabe" que aconteceu

E o que acontecerá? Por enquanto, não importa: vai levando e vivendo, vivendo e sendo feliz.





"que não seja eterno, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure"

Um comentário:

  1. Nossa, que gostoso é o blogue!

    Adorei; abração,

    Rodrigo Davel

    ResponderExcluir